segunda-feira, 3 de setembro de 2007

SAUDADES


My new Bling


My new Bling





Hoje senti saudades de você... VOVÓ.
Saudades de poder abraçá-la, de vê-la sorrir ...
Saudades da sua face e seus olhos...
Hoje senti saudade de poder olhá-la.
Saudades dos seus telefonemas, da sua voz...
Da sua teimosia e seu jeito imperativo e hiperativo de ser.
De ouvi-la cantar, contar histórias...
De ter o seus cuidados e seus carinhos.
Saudades da família reunida neste dia de hoje, comemorando mais um ano de vida seu...
Aquela Lasanha que só a senhora sabia fazer, o pudim que só a senhora podia desenformar.
Saudades das piada
s dos primos em volta da mesa...O tio Lalau...
Enfim, SAUDADES !
Você está sempre em meus sonhos e creio que isso seja uma benção. Bom ter você sempre por perto!
Vovó, onde quer que a senhora esteja,
meus pensamentos estarão com você neste dia.

Simone




A morte não é nada.
Eu somente passei
para o outro lado do Caminho.
Eu sou eu, vocês são vocês.
O que eu era para vocês,
eu continuarei sendo.


Me dêem o nome
que vocês sempre me deram,
falem comigo
como vocês sempre fizeram.
Vocês continuam vivendo
no mundo das criaturas,
eu estou vivendo
no mundo do Criador.

Não utilizem um tom solene
ou triste, continuem a rir
daquilo que nos fazia rir juntos.
Rezem, sorriam, pensem em mim.
Rezem por mim.

Que meu nome seja pronunciado
como sempre foi,
sem ênfase de nenhum tipo.
Sem nenhum traço de sombra ou tristeza.

A vida significa tudo
o que ela sempre significou,
o fio não foi cortado.
Porque eu estaria fora
de seus pensamentos,
agora que estou apenas fora de suas vistas?

Eu não estou longe,
apenas estou
do outro lado do Caminho...
Você que aí ficou,
siga em frente,
a vida continua,
linda e bela como sempre foi.


Santo Agostinho
video


"AQUELES QUE PASSAM POR NÓS,
NÃO VÃO SÓS,
NÃO NOS DEIXAM SÓS.
DEIXAM UM POUCO DE SI...
LEVAM UM POUCO DE NÓS!"
(ANTOINE DE SAINT -EXUPERY)


http://a979.ac-images.myspacecdn.com/images01/110/l_7dacf4a4ab7987299d15f370c122198a.gif


ETERNAMENTE

Se pesos de areia caírem sobre mim.
Se lençóis de cimento,
protegerem meu corpo.

Lembra-te! Não morri
estou vivendo cada vez mais.


Se abrires a porta do meu quarto
e a cama estiver vazia,

deita-te, estarei ao teu lado.
Não morri estou vivendo cada vez mais.

Se estiveres triste,
lembra-te dos meus sorrisos.

Se sentires solidão,
lembra-te da minha voz.

Se sentires tédio,
lembra-te dos meus carinhos.

Se quiseres chorar,
chores enxugarei tuas lagrimas
com as mãos invisíveis que tenho agora.


Não morri, estou vivendo cada vez mais.
Se chamares por mim, te ouvirei.
Se quiseres me ver, olha-me, no velho retrato que guardas no álbum de recordações.

Para sentir-me, abraça-te ao travesseiro que outrora me adormeceu.
Ele tem o perfume das rosas,
a maciez das plumas
e o aconchego da paz.


Se por acaso quiseres esquecer-me, lembre-te apenas não morri,
passei pela vida que fica para todos.

Mesmo passando
lembra-te que fico,
para ti serei eterno.